Paranóia Corporativa

Jogue a primeira pedra aquele que nunca ficou com uma certa paranóia no trabalho quando sua empresa passa por mudanças, a economia está chicoteando os resultados e você depende desse emprego para pagar suas contas.rods02

Pois é… aí você vem para uma consulta de tarô para saber como lidar com a instabilidade do seu emprego. Por incrível que pareça, muitas vezes você pensa que sua cabeça está em jogo, mas não está. Pode meter os pés pelas mãos por antecipar uma demissão que nem vai acontecer. Analisemos algumas situações de consulentes, que talvez se pareçam com a sua realidade no momento:

Caso 1: Você acha que seu chefe te odeia. Acha que vai perder seu emprego. Trabalha com vendas. Mas o tarô te garante que você e seu chefe vão ser bons amigos e ainda vão ter muito o que comemorar. Por quê? Porque ele não tem nada pessoal contra você. Ele gosta é de dinheiro. E quando você fecha bons negócios, vira o queridinho do escritório. Parece óbvio, mas não é. Especialmente quando você está numa fase em que não está conseguindo fechar nada. O tarô te aconselha: não fica de implicância com o chefe, nem deprimido. Investe seu tempo correndo atrás das vendas porque você VAI CONSEGUIR fechar negócios. E a pessoa fica incrédula, porque está numa fase de desespero. O tarô ainda mostra vocês tomando uma champagne juntos no futuro. Aconteceu sim com um cliente!

rods03

Caso 2: Sua chefia mudou. A empresa é grande e está uma bagunça. Você vai para o trabalho todos os dias e não tem nada para fazer, nenhum projeto. E pensa em enviar seu currículo para outras empresas. Mas sua empresa é uma gigante no mercado e te dá uma certa estabilidade. O tarô te responde: não se irrite com o momento, não se antecipe. Espere e vai levando esse período. Você não vai perder seu emprego, porque seu chefe não sabe o que fazer, ainda está se adaptando a tudo. O dia a dia do trabalho vai ser chato mesmo, com muita instabilidade, mas você fica no emprego. Vai levando…pelo menos até o fim desse período. Esse cliente continua no emprego, sua área ainda confusa. Mas depois de passados uns seis meses, o período mudou, e o tarô avisou que o consulente deve começar a procurar outras oportunidades…DENTRO da própria empresa. Interessante, né?

Caso 3: Seu chefe e a empresa passam por problemas. Você acha que é mesmo sempre assim, que não vai te afetar. Mas o tarô te alerta: essa empresa vai entrar numa grande encrenca e você provavelmente vai perder esse emprego de uma hora para outra. Então economize, se organize e comece a pensar no que quer fazer: mandar seu currículo para outras empresas, abrir seu próprio negócio, se aposentar?

Existem mil outras estórias de consultas em relação à trabalho, mas cada caso é único. O importante é lembrar:07_chariot

1) Não se antecipe.

2) Não pense no pior…o velho ditado “há males que vêm para o bem” pode estar agindo a seu favor.

3) Se uma nuvem de dúvidas estiver atrapalhando seu bom senso, não espere muito: consulte logo o tarô + mentor, pai-de-santo + coach, astrólogo + headhunter ou qualquer outra combinação da terra e do céu que te acalme, te ajude a por os pés no chão e a cabeça no lugar. A partir daí, monte sua própria estratégia para atrair oportunidades. Vai dar certo!

Trago seu homem em 3 dias!

Quando comecei este blog, recebi algumas críticas em relação ao nome “Tarô da Rô”. O que para mim parecia uma rima divertida, para alguns soava mais como “Tarô da Mãe Xoxô, trago seu homem de volta em 3 dias”. Aceitei as sugestões de colocar meu nome inteiro e a descrição de taróloga. O comentário fez mesmo sentido, porque uma coisa é magia, outra é oráculo.trago seu amor de volta

Pode ser que a magia traga mesmo seu amor mais rápido, mas o tarô, como oráculo, muitas vezes prevê que um novo amor chegará como parte de um novo ciclo, naturalmente, sem precisar passar o café na cueca do sujeito, ou escrever o nome do coitado num papel e depois colocar no congelador para conquistá-lo*.

Muita gente fica louca para que tenha uma boa notícia na área amorosa, mas às vezes o ciclo da pessoa indica uma fase de maior atenção para outras questões, como trabalho, dinheiro, estabilidade. Depois de resolvidas as prioridades da vida, o caminho fica mais livre para chegar alguém novo.

O curioso que tenho reparado é que, quando o tarô fala de cara que a pessoa vai se apaixonar, ela geralmente duvida. Foi um dos casos que atendi, em que a consulente estava num relacionamento que não levava a nada. Quando veio a previsão de um novo amor, ela disse: “Impossível! Estou com o fulano há sete anos e duvido que vai aparecer alguém novo”. E um ano depois voltou toda contente, contando como conheceu um novo “rei de copas” quando menos esperava e que estava totalmente apaixonada.

Outra cliente gramava há muito tempo num casamento que já tinha perdido o brilho há anos. Consultou o tarô de tempos em tempos, durante uns dois anos, para saber se podia se separar, mas o tarô durão não dava chance. Um dia, finalmente o céu se abriu para ela e foi dada a permissão oracular para a separação, indicando que logo iria conhecer um novo amor e entrar num relacionamento sério. E ela falou “Como assim? Já vou conhecer outro? Difícil…”. Dito e feito.star wars lovers

Mas essa questão de duvidar tem uma certa explicação. Às vezes a pessoa passa por tanta fase difícil, que quando vem uma notícia boa nem acredita. Me lembra até um filme do Woody Allen no qual a mulher vai numa cartomante que só fala coisas maravilhosas para ela. Desesperada, essa mesma mulher vai reclamar para Woody, que fala que em vez de cartomante ela precisava mesmo era de uma boa terapia, porque não conseguia acreditar de jeito nenhum que coisas boas estavam no seu horizonte.

Mas se é via tarô, magia ou simplesmente vida, o ponto é que não importa de onde venha o sinal de bons ventos. Quando vem, receba de coração. Porque não há melhor antídoto para esse mundo maluco que o amor – faz até aquele “Bom Dia Brasil” que te faz arrancar todos os cabelos já na hora do café ficar inofensivo.

* Meu blog acredita em direitos iguais entre homens e mulheres, sem preconceitos. Para fins práticos escrevi no masculino, mas entendam que todo mundo quer saber de todo mundo: homem de mulher, homem de homem, mulher de homem e mulher de mulher.

Tarô, saúde e higiene

No último fim de semana, tive o prazer de ir a São Paulo para fazer um curso sobre tarô ligado à saúde e terapias. Na verdade, uma técnica na qual a própria mandala do tarô consegue identificar se a pessoa está com algum problema de saúde. Enfim, um curso sobre doenças.Death

Interessante ver o grau de detalhes que o tarô pode dar. Por exemplo, pode identificar problemas no sistema endócrino, exatamente na glândula da tireóide, ou nos ossos, especificamente coluna cervical. Mas neste caso, é uma técnica precisa, que segue regras. Há graus de evolução de doenças, alertas para exames de check-up em uma certa área do corpo. Bem preciso. Mas como tarólogo não é médico e nem tem a audácia de se aventurar nisso, o ponto é dar um toque no cliente se o jogo mostrar alguma coisa esquisita e sugerir (ou até mesmo implorar) para que o consulente vá procurar um médico. Investigar a saúde é uma cereja no bolo da consulta.

Como a vida não é só feita de estudos e trabalho, aproveitei minha estada para ver amigos e parentes, além de curtir o lado cultural paulistano. Desta vez, me hospedei na casa de uns amigos de longa data, quase família. O marido da minha amiga, um executivo que volta e meia viaja pelo mundo, numa de suas viagens de Gulliver teve o prazer de conhecer o Japão. E voltou maravilhado, contando as novidades, como o caso da privada high-tech japonesa.

O que é essa privada high-tech? Ele nos explicou que você senta num tampo aquecido, faz o que deve ser feito, e no final, tem um painel na parede no qual você escolhe como se limpar: água morninha na frente ou atrás? Qual a intensidade do jato de água? E o ventinho no final para secar: tipo brisa ou furacão? Obviamente esse assunto rendeu muitas risadas, porque não conseguimos entender de jeito nenhum como é calculado o ângulo do jato, como isso não ocasiona um tsunami no banheiro, e mil outras perguntas técnicas, até mesmo uma questão estratégica sobre o novo papel do papel higiênico no Oriente.toilet

E o que que isso tem a ver com São Paulo? Ahh!!! Eu, minha amiga e seu filho fomos visitar uma nova atração que a famosa Avenida Paulista ganhou: a “Japan House” – um projeto global do governo japonês que funciona como um moderno centro cultural, promovendo a cultura japonesa. A visita foi maravilhosa: o prédio em si é um projeto arquitetônico lindo, havia exposição sobre a arte em bambu e ainda almoçamos no restaurante japonês e comemos uma típica receita japonesa (que não é sushi nem sashimi…é mais o arroz e feijão dos japoneses… leve e saudável).

E para coroar, no final da nossa visita, minha amiga disse que ia ao banheiro. Voltou com um sorrisão e um brilho nos olhos, e disse: “Rô! Você não vai acreditar o que tem lá dentro!”. E eu rapidamente entendi: “Sério? Não acredito! Fica aqui com a minha bolsa que agora é a minha vez!”. Que espetáculo! Tudo que o maridão dela disse era verdade. Podia ficar a tarde toda lá curtindo aquele acervo permanente, aquele spa inusitado.

Como diria meu primo poeta: a higiene japonesa “eclipsou” a saúde do tarô!

Trauma-free tarot

Some people think that tarot readers check their cards all the time to know every single thing in life, even to replace the weather guy and ask if should/ should not take a coat when leaving home. Housewives_Tarot_8That’s because in these climate change days the weather report may not be enough… a little help from the cards can increase the forecast accuracy. It never hurts caring a jacket though, since air conditioning can freeze your bones too.

But back to the subject tarot and its futilities… Can you believe that a number of close friends ask me to check over the simplest things (because they’ve obviously had already done a complete Mandala reading), while I – and some other readers I know – hardly ever consult the tarot? The reason being is that it’s better to have a colleague read the cards for me and give me a decent prediction, than having me open my own tarot spread only to manipulate my own future according to what I want to happen.

There was a time when I was studying to get a public sector job (with the Brazilian Government- which is almost as hard as passing a Bar Exam) that I would constantly consult with the tarot: “Am I going to pass this exam and get the job?” The answer was always yes. If it was that easy to read it for myself, according to those answers, by now I could be advising the President! Does that mean that tarot cards are a waste of time? Of course not! It only means that when you are emotionally attached to the problem, you’d better ask another reader to answer your question. It’s like a surgeon who does not operate his own son, but asks another very good doctor to operate him.

And then you ask me: so you NEVER check anything with your cards? Yes, but rarely. And that’s where our story begins… Since my blog is still a 3-month-old baby, I go around doing some advertising with people who I know (and who I don’t too). And it was during one of these encounters that I came across a dear health professional that asked me, “So you’re a tarot reader? My mother also reads tarot cards.”

housewives-queen-of-wands“Oh, that’s so cool”, I replied, “you probably ask her everything, right?” She quickly answered: “No! And I’ve never had anyone read it or me. Can you believe that when I was a teenager, one day I arrived home late at night, only to see my mom waiting for me, very angry, holding her tarot deck?

Her mother was sitting at the kitchen table, waiting for her to arrive. When she stepped into the house, the mother was already shuffling the cards and, in a dry tone, demanded: “Sit here! Now! Pick three cards!” The poor girl sat down, drew the cards from the deck. The mother read the spread, looked at her with a very nasty face and finally said: “That’s all I wanted to know!” And spent days without talking to her!

housewives-03043

I asked her if she had really done something “wrong”. She replied, with a cheerful smile: “Of course!” Anyway, I thought she hated tarot cards, but she actually loved the idea of me reading for her.

More than a reading, I freed her from a tarot trauma!

Tarô sem trauma

Tem gente que pensa que vida de taróloga é assim: de cinco em cinco minutos checando o tarô para confirmar pequenas coisas, ver o que vai acontecer, ou até mesmo substituir mãe no quesito “vai fazer frio? saio de casaco hoje?”. Housewives_Tarot_8Isto porque mãe já sai falando para levar o casaco, mesmo num verão insuportável (como o novo vagão do metrô hoje em dia parece mais um frigorífico, tenho que concordar que casaco é sempre uma boa).

Mas voltando ao assunto tarô e futilidades. Por incrível que pareça, várias pessoas próximas pedem para ler pequenas coisas (porque obviamente já fizeram uma Mandala completa), mas eu – e algumas tarólogas que conheço – quase nunca consultamos o tarô para si mesmas. Mais fácil se consultar com uma colega e ter uma previsão decente, do que abrir um jogo e interpretar loucamente o tarô de acordo com o que quero que aconteça.

Teve uma época que estava estudando para concursos públicos, e lá ia eu: “Vou passar nesta prova?”. Sempre dava uma resposta positiva. A essa altura do campeonato, pelo meu tarô eu já poderia estar assessorando o presidente. Mas isso quer dizer que não funciona? Claro que não! Quer dizer que quando você está emocionalmente ligado ao problema, melhor pedir para outro profissional responder sua pergunta. Como no caso de um cirurgião que não opera o próprio filho, mas pede a um outro colega muito bom para fazer a tal cirurgia.housewives-queen-of-wands.jpg

E você me pergunta: então você NUNCA checa nada com seu tarô? Sim, mas raramente. E é aí que começa nossa estória de hoje… Como meu blog é ainda um bebê de três meses, saio por aí fazendo uma certa propaganda com conhecidos e desconhecidos. E foi numa dessas que me deparei com uma querida profissional da área da saúde que me perguntou “Então você é taróloga? Minha mãe também tira tarô.”

Eu respondi: “Ah, é, que legal! Você deve perguntar tudo pra ela, né?” E veio a resposta… “Não! Nunca tirei tarô com ninguém. Você acredita que quando eu era garota e namorava, uma vez cheguei bem tarde em casa, para dar de cara com a minha mãe, bem brava, com o tarô na mão.

housewives-03043A mãe já estava sentada em frente à mesa da cozinha, esperando ela chegar. Quando ela pisou em casa, a mãe já estava embaralhando o tarô e num tom seco, só falou: “Senta aqui agora, e tira três cartas!”. A coitada sentou, puxou três cartas do baralho. A mãe fez o jogo, olhou com a cara bem feia e por fim disse: “Era só isso que eu queria saber!”. E passou dias sem falar com ela!

Eu perguntei se ela tinha mesmo aprontado, e com um sorriso alegre respondeu: “Claro que sim!”. Enfim, pensei que ela estava muito traumatizada, mas adorou a ideia de eu tirar uma mandala pra ela.

Tirei mais do que o jogo de mandala. Tirei um trauma!

Impeachment Caseiro

Gallery

This gallery contains 5 photos.

Como não poderia ignorar o que acontece hoje (em alguns países do mundo que conhecemos…) que enfrentam a possibilidade de seus presidentes tomarem um “rá-ré-rí-ró-rua!”, falemos um pouco de quando você pergunta ao tarô se é a hora de entrar com um processo de impeachment caseiro… mais conhecido como divórcio. Continue reading